Buscar
  • Jandir Cliniemma

Envelhecimento e Qualidade de Vida



Com o fenômeno do envelhecimento da população e a expectativa de vida aumentando é necessário que se formule iniciativas para atender esta grande demanda que vem crescendo cada vez mais e que já é a grande parcela da população atualmente, estudos

mostram que em um futuro próximo os idosos serão a maior parte da população no Brasil.

A fase da velhice é vista como um período de vida que compreende uma idade avançada.

No Brasil, a terceira idade é definida a partir de 60 anos, mas em outros contextos são as características culturais, sociais, físicas, econômicas psicológicas e ambientais de cada população que acabam determinando que seja considerado idoso.

O “envelhecimento ativo” foi um termo adotado pela Organização Mundial de Saúde - OMS no final da década de 90, tem por intuito transmitir uma mensagem mais abrangente sobre o envelhecimento saudável e reconhecer os cuidados da saúde. Essa abordagem é baseada no reconhecimento dos direitos humanos das pessoas da terceira idade e nos princípios estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). A partir dela o enfoque baseados nas necessidades biológicas passa a ser um enfoque baseado nos direitos dos mais velhos à igualdade de oportunidade e tratamento em todos os aspectos da vida.

Em conformidade a ONU, em 1991, elaborou os Princípios das Nações Unidas para o Idoso, ressaltando a importância dos idosos na sociedade. No Brasil, essa importância é

reconhecida no ordenamento jurídico. Acentuando a características de que são seres

humanos dignos de respeito e que são pessoas que já contribuíram e que ainda podem

contribuir para a construção de uma sociedade justa e humanitária. Em decorrência disso, todos nós como cidadão devemos difundir os direitos e garantias conferidos aos idosos, exigindo o cumprimento de todas as medidas para o respeito da vida.

A psicologia tem muito a oferecer com seus conhecimentos e estudos sobre o envelhecimento da população e a garantia dos direitos dos idosos, que muitas vezes carece de ser ouvida e validada na sua forma de entender o mundo e viver. A busca por qualidade de vida deve ser em todas as idades e por mais que os idosos tenham aprendido muito no decorrer da vida, sempre há algo a mais para aprender e dar novo sentido, para viver da melhor forma possível, e o processo da psicoterapia existe para isso.


Sarah Gomes, psicóloga, CRP 01/21512

5 visualizações
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Ícone

© 2019 por Cliniemma. Criado orgulhosamente com Loop Interativo